Infectados pelo vírus da imunodeficiência humana

O Delstrigo é um medicamento antiviral usado para tratar de adultos infectados pelo vírus da imunodeficiência humana tipo 1 (HIV-1), um vírus que causa a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). O Delstrigo contém como substâncias ativas, a doravirina, a lamivudina e o tenofovir disoproxil. O medicamento não é adequado para aqueles pacientes infectados por um HIV que seja resistente à lamivudina, ao tenofovir disoproxil ou a medicamentos pertencentes à mesma classe que a doravirina (inibidores não nucleósidos da transcriptase reversa ou NNRTIs).

Como se usa o Delstrigo?

O Delstrigo está disponível como comprimidos, cada um contendo 100 mg de doravirina, 300 mg de lamivudina e 245 mg de tenofovir disoproxil. Ele só pode ser obtido mediante receita médica e o seu tratamento deve ser iniciado por um médico que tenha experiência no gerenciamento da infecção pelo HIV. A dose recomendada é de um comprimido ao dia. Para obter mais informações sobre o uso do Delstrigo, consulte o folheto informativo da embalagem (bula), ou entre em contato com o seu médico ou farmacêutico.

Como o Delstrigo funciona?

As três substâncias ativas do Delstrigo, a doravirina, a lamivudina e o tenofovir disoproxil, bloqueiam a atividade da transcriptase reversa, uma enzima que permite que o HIV se reproduza nas células que já infectou. A doravirina é um inibidor não nucleosídeo da transcriptase reversa (NNRTI) e a lamivudina é um inibidor nucleosídeo da transcriptase reversa (NRTI). O tenofovir disoproxil é um “pró-fármaco” do tenofovir, o que significa que é convertido no próprio organismo na substância ativa: o tenofovir. O tenofovir é um inibidor nucleotídico da transcriptase reversa. O Delstrigo mantém a quantidade de HIV no sangue num nível baixo. Não cura a infecção pelo HIV ou a AIDS, mas suspende os danos ao sistema imunológico, assim como o desenvolvimento de infecções e doenças associadas à AIDS. A lamivudina e o tenofovir disoproxil já estão disponíveis na União Europeia: a lamivudina é autorizada desde o ano de 1996 e o ​​tenofovir disoproxil desde 2002.

Quais foram os benefícios do Delstrigo demonstrados em estudos?

O Delstrigo foi tão eficaz em manter a infecção pelo HIV sob controle, quanto um outro tratamento similar contra o HIV também de combinação, em um estudo principal envolvendo pacientes com infecção por HIV que não haviam sido tratados antes. Num estudo com 728 pacientes infectados pelo vírus da imunodeficiência humana, 84% dos pacientes tratados com o Delstrigo apresentaram níveis não detectáveis ​​de HIV no sangue (menos de 40 cópias / ml) após 48 semanas de tratamento, em comparação com 80% dos pacientes que receberam uma combinação de efavirenz, emtricitabina e tenofovir. disoproxil.

Quais são os riscos associados ao Delstrigo?

Os efeitos colaterais mais comuns associados à doravirina (que podem afetar até 1 em cada 10 pessoas) são náuseas (enjoos) e dores de cabeça. O Delstrigo não pode ser utilizado com certos medicamentos que possam reduzir a sua eficácia. Para obter a lista completa de efeitos colaterais e restrições com o Delstrigo, consulte o folheto informativo da embalagem (bula).

Por quê o Delstrigo foi autorizado na UE?

O Delstrigo é tão efetivo em manter sob controle a infecção pelo HIV quanto outros tratamentos similares de combinação para o HIV. Além disso, os efeitos colaterais do Delstrigo são geralmente leves. Por conseguinte, a Agência Europeia de Medicamentos decidiu que os benefícios do Delstrigo são superiores aos seus riscos e que pode ser autorizado para o uso na UE.

Que medidas estão sendo tomadas para garantir o uso seguro e eficaz do Delstrigo?

As recomendações e precauções a serem seguidas pelos profissionais de saúde e pelos pacientes para uma utilização segura e eficaz do Delstrigo foram incluídas no resumo das características do medicamento e no folheto informativo da embalagem (bula). Assim como acontece com todos os medicamentos, os dados sobre o uso do Delstrigo são continuamente monitorados. Os efeitos colaterais reportados sobre o Delstrigo são cuidadosamente avaliados e qualquer ação necessária é tomada para proteger os pacientes.

Outras informações sobre o Delstrigo

O Delstrigo recebeu uma autorização de comercialização, válida em toda a UE, em 22 de novembro de 2018.


EMA

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) é uma agência descentralizada da União Europeia (UE), localizada em Londres. Ela começou a operar em 1995. A Agência é responsável pela avaliação científica, vigilância e segurança, monitoramento de medicamentos desenvolvidos por empresas farmacêuticas para uso na UE.

Publicado em: 10/01/2019 | Fonte: http://www.ema.europa.eu/

Para importar Delstrigo, entre em contato com a Medicsupply!

Outras Informações

Tratamento da osteoporose – Forsteo (teriparatida)... Tratamento da osteoporose Este é um resumo do Relatório Público europeu de Avaliação (EPAR). Ele explica como o Comitê de Medicamentos para Uso Human...
Infecção sexualmente transmitida pelo HIV-1 Infecção sexualmente transmitida pelo HIV-1 Emtricitabina/tenofovir disoproxil Este é um resumo do Relatório Público Europeu de Avaliação (EPAR), s...
Coagulação sanguínea – Roteas (Edoxaban) Medicamento para coagulação sanguínea Este é um resumo do Relatório Público Europeu de Avaliação (EPAR), sobre o Roteas, para tratar coagulação sangu...

Inscreva-se em nossa Newsletter

Cadastre-se e receba informações atualizadas das agências internacionais, FDA/US e EMA/EU.

São informações úteis e pertinentes para médicos, profissionais de saúde e pacientes.

Seus dados estarão totalmente seguros conosco e você pode cancelar sua inscrição quando quiser.

Seu cadastro foi realizado com sucesso!